sábado, 29 de agosto de 2009

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Tristão e Isolda

video

Momentos na praia

Fui passar o dia ao parque de campismo onde está a minha família.
Estive na praia com a minha prima (que é deficiente). Reencontrei um amigo que não via há anos!! Ele é nadador salvador da praia, está na mesma como na época em que o conheci, sempre brincalhão, engraçado, cheio de amigos.
Vi um menino que quase se afogava, não estava a conseguir sair da água, que arrastava muito, e as ondas rebentavam em cima dele. Por sorte dois senhores foram mais rápidos que o nadador salvador, e cada um puxou o menino por um braço até à areia.
A minha avó ofereceu-me uns sapatos novos, tem sempre alguma coisa para me dar, é muito querida!
Estava com algumas pessoas da família e todos me chamavam de "Luisinha", coisa que começaram a fazê-lo há pouco tempo, não sei porquê. Passado um bocado chega a minha mãe a dar-me um recado e diz "Luisinha" (nela já é normal), ao que todos começaram a rir e ela pergunta se disse alguma coisa que não devia... Eu disse que não, que estávamos a rir da coincidência de me estarem todos a chamar de "Luisinha" eheheheh.
As gravidezes das minhas duas primas estão a correr bem.
Entretanto o dia passou rápido e estou de volta a casa. Eles ainda ficaram mas eu tenho outras coisas para fazer...

Luisinha


domingo, 23 de agosto de 2009

Amor em Jesus

Nem sempre sou digna do Teu Amor e no entanto estás sempre comigo...
Daqui a pouco quando me deitar estarei contigo em oração. De certo virás como sempre vens. Ficas ao meu lado, ouves as minhas palavras, os meus pensamentos e até aquilo em que não quero pensar... De certo sorrir, suspiras e compreendes. Amas aquilo que sou e não entendo porquê! Permaneces ao meu lado, como se esperasses alguma coisa de mim, e eu não sei o que é... Não dizes nada nem tentas dizer. De certo queres que descubra sozinha, talvez faça parte do meu aprendizado de vida! Só não sei porque te dedicas tanto a mim! Sei que também te dedicas às outras pessoas, a TODAS as pessoas! Mas eu gosto da forma como me tratas, da forma como ficas comigo, da forma como me ouves e me perdoas, da forma como fazes com que as coisas possam permanecer dentro do meu coração.
Hoje quero falar contigo, tenho coisas para te contar... Já sei que vais chegar com aquela cara de "já sei o que me vais dizer", mas mesmo assim eu digo, mesmo assim tu ouves. Sabendo que nos gostamos, continuamos a nos gostar. Em qualquer lugar eu falo contigo, em qualquer lugar tu me ouves. Eu digo-te que quero estar para sempre contigo e tu dizes-me que para sempre permaneceremos unidos em Deus.
Como ainda não sou perfeita, sei que sou uma ovelha negra, mas mesmo assim nunca deixas de me ter nos teus braços...
Obrigada pelo divino que é amar a vida!

Luisinha


sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Agimos conforme agem connosco

No rés do chão do meu prédio morava um casal de idosos.
Há uns meses eu saí para fazer compras e ouvi a televisão muito alta (porque os dois ouvem mal) mas à mistura ouvia uns gritos do senhor e a bater em alguma coisa. Parecia aflito a pedir ajuda e talvez a mulher não o ouvia com tamanha barulheira da televisão. Fui às compras e comentei com a senhora da mercearia. Será que precisavam de ajuda? Ela disse para eu ir lá ver o que se passava e se fosse preciso ela ligava para uma ambulância.
Toquei à campainha. Perguntei à senhora se estava tudo bem e se precisava de ajuda. A reação dela foi sorrir, abraçar-me e dizer "eu estava a ver Nossa Senhora de Fátima agora na televisão! E tu vieste! Muito obrigada! Não estou a precisar de nada mas vou rezar por ti."
Depois que voltei do Brasil soube que o marido dela tinha falecido um ou dois dias antes da minha chegada... Desde então vi-a de relance quando estava a sair do prédio. Uma senhora foi tocar à porta dela, talvez a ver se precisava de alguma coisa e a relembrar o marido dela. A reação dela foi começar a chorar. Anteontem eu estava a sair do prédio outra vez e ao abrir a porta vi que ela aproximava-se. Estava toda vestida de preto e cabisbaixa... Eu estava com a porta aberta à espera dela. Quando ela levantou a cabeça eu sorri-lhe e ela retribuiu o sorriso, ainda que um bocado "forçado" e agradeceu.
Acho que as pessoas reagem muito ao que se lhes apresenta. Se eu me pusésse a falar sobre o marido ela de certo começaria a chorar. Assim, eu só sorri de forma compreensiva e ela foi capaz de retribuir! Acho que estas pequenas formas de lidar com as pessoas é que muitas vezes faz a diferença...

Luisinha

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Jogo da Agulha

As minhas primas andaram a fazer o "jogo da agulha" que mostra quantos filhos a mulher vai ter e o sexo das crianças. Uma que já tem uma filha, a agulha confirmou que ela tem uma menina, que teria um menino (um que faleceu na barriga há tempos e era menino) e, segundo a agulha, o que ela tem agora na barriga é um menino! Outra prima que também está grávida, a agulha diz que é um menino. A minha vez... Uma menina e dois meninos eheheh. Vamos lá ver... Quando um dia for mãe saberei se a agulha acertou. Se bem que eu preferia primeiro um menino. O engraçado é que lembro de há uns anos fazermos à empregada da minha avó (que não tem filhos) e a agulha nem se mexeu... Ou seja, não "detectou" nenhuma criança!!

Luisinha


quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Pé de Morango

Germinou uma das várias sementes de morangueiro que plantei!
Vou semear flores também. Sinto-me um bocado "presa" por não poder ter mais espaço... Mas é o que se pode arranjar! Se tivesse mais espaço, teria mais flores, mais animais, mais paz, mais daquilo que sinto falta em vários momentos... Porque já desde pequenina, a minha maior alegria era ir para o monte a correr, a ver os passarinhos a cheirar e apanhar flores, pô-las no cabelo, correr atrás das borboletas, procurar bichinhos debaixo das pedras, etc...
Talvez um dia quando tiver uma casa tudo voltará a ser assim!

Luisinha


domingo, 9 de agosto de 2009

Fim de semana

No Sábado fui com a minha mãe ao mercado. Compramos legumes e dei a ideia de comprarmos flores. Levamos 3 tipos de flores para casa, não sei os nomes mas eram muito lindas! Umas vermelhas, outras brancas e outras cor de rosa. Estive entretida a fazer duas jarras de flores para enfeitar a sala e a entrada da casa.
No Domingo estive a arrumar umas coisas do meu quarto e encontrei umas cartinhas que as minhas amigas me deram, na época em que eu era criança e estava no Brasil. Uma dizia mais ou menos assim: "Lú, quando você estiver triste, lembre-se dos momentos felizes que passamos juntas no Brasil".
Outra dizia assim: "Lú, eu sei que não sou muito boa para escrever uma carta de despedida, em vez disso eu gostaria muito mais de escrever uma carta de amizade, como a que você me deu quando nós nos conhecemos da primeira vez. Mas não é possível, eu gostaria que você não tivesse que voltar para Portugal, que ficasse aqui para sempre (...) Lú, vamos fazer de conta que você só vai voltar para Portugal em 94 e vamos brincar bastante até o ano que ven tá? (...) E você é a minha super irmã Lú, eu te considero mesmo como uma irmã que eu não tenho, você é meiga, bondosa, alegre, brincalhona, fiel e bem doidinha, que tá parecendo eu quando perturbo a Paula, mas você é isso tudo e muito mais Lú."

Saudades da infância que não volta mais, mas os amigos de verdade sempre ficam...

Luisinha

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Quando preciso de Ti!

Apareces sempre que preciso de ti... És incrível e único!!
Obrigada por me amares! Ajuda-me a saber retribuir à altura.
Ainda não descobri o que queres de mim...

Luisinha


Senhor Deus, pai dos que choram,
Dos tristes, dos oprimidos,
Fortaleza dos vencidos,
Consolo de toda a dor.
Embora a miséria amarga
Dos prantos de nosso erro,
Deste mundo de desterro,
Clamamos por vosso amor!

Nas aflições do caminho,
Na noite mais tormentosa,
Vossa fonte generosa
É o bem que não secará...
Sois, em tudo, a luz eterna,
Da alegria e da bonança
Nossa porta de esperança
Que nunca se fechará.

Quando tudo nos despreza
No mundo da iniquidade,
Quando vem a tempestade
Sobre as flores da ilusão!
Óh Pai, sois a luz divina
O cântico da certeza
Vencendo toda aspereza,
Vencendo toda aflição.

No dia da nossa morte,
No abandono ou no tormento,
Trazei-nos o esquecimento
Da sombra, da dor, do mal!
Que nos últimos instante,
Sintamos a luz da vida
Renovada e redimida
Na paz ditosa e imortal.

Paulo e Estêvão
Chico Xavier

Semeando...

Aquilo que semeamos será colhido mais tarde.
Por isso devemos semear cada pequena semente com carinho e dedicação. Onde houver amor bons frutos germinam. Onde houver fé a planta não morrerá.

Luisinha


quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Procuro-te na imensidão
Da alma que há no meu ser
Encontro-te numa oração
Tão pura como o amanhecer.

Sem ti nada terá sentido
Abraça-me se eu sofrer,
Tu és o meu melhor amigo
És a razão do meu viver.

Chora as tuas lágrimas comigo
Sente o meu coração pulsar,
A minha alma chora e pede abrigo
No teu coração de eterno amar!

Luisinha


terça-feira, 4 de agosto de 2009


Viver é a palavra eterna
O teu coração pulsa em mim,
De ti tenho a imagem externa
E dentro o Amor que não tem fim!

Luisinha


Lua Cheia

Gosto da lua cheia...
Hoje está uma noite de lua cheia!
A lua cheia é simbolismo do feminino, da fecundidade, da ilusão, do romantismo, da pureza, o sensível e emocional. Quando olho a lua cheia dá-me vontade de lhe sorrir, de fechar os olhos e respirar fundo... Acabo por ver nela a presença infinita de Deus, quando nos traz a lua todas as noites nas suas diversas fases. O que seria do céu sem a lua? Apenas brilhariam estrelas? Que incompleto seria... Acho que nem consigo imaginar!
Mas hoje ela brilha branquinha, embora ainda não esteja 100% cheia!

Luisinha

sábado, 1 de agosto de 2009

Velhinhos na igreja

Quando entro numa igreja, às vezes na hora do terço, 99% das pessoas que lá estão são idosos! Gosto de os ver lá. Parece que eles trazem a fé dos seus tempos, a fé que não se vê hoje em dia. O gosto pelas músicas e ladainhas que sempre me emocionam o coração, adoro ouvi-los cantar. Estes dias até reparei que os homens, cantando a mesma música, faziam a segunda voz do que as mulheres cantavam! Foi tão lindo! A forma como encaram as suas vidas em fé. Fico a pensar... Quando eles forem embora, quem vai ficar para rezar o terço? Quem vai cantar com aquela fé? Quem frequentará as missas? Fico com um vazio no coração de pensar que estas pessoas estão a ir embora... Acho que os jovens de hoje não serão mais os idosos que temos. Não vai haver mais a "tia Maria" nem o "senhor João"... Não vai haver quem lhes tome o lugar no banco da missa ou na oração do terço. Para mim a geração destes idosos que temos é a mais querida que já existiu!
Lembrei-me agora de uma senhora velhinha que me perguntou se eu sabia se estava ali o senhor das sardinhas e ficamos cerca de uma hora a conversar na rua, sem nos conhecermos!! Ela tinha tanta fé... Passava algumas dificuldades, vivia numa zona pobre de Marco de Canaveses, o que ganhava era da venda das cestas que fazia. Tinha uma fé enorme! Falou-me que os padres são a representação de Deus cá na Terra e por isso devemos respeita-los e acrescentou que os padres são santos. Pediu-me que não me esquecesse de rezar por ela. Não me esqueci do seu nome! Maria da Conceição Magalhães. Já foi há alguns anos, talvez já tenha falecido... Mas na despedida ela chorou, pegou nas minhas mãos e disse "obrigada por ficares a falar comigo! Estou sempre tão sozinha... É muito raro uma moça tão nova como tu ter gosto em falar com uma velha como eu!". E foi mesmo com muito gosto! Ela é a minha geração preferida, tenho-a sempre no meu coração. E por todos eu rezo.

Luisinha


Escolhas

Às vezes as coisas não correm como esperamos.
Às vezes fazemos coisas que magoam outras pessoas sem querer...
Às vezes arrepende-mo-nos de coisas que fizemos.
Às vezes temos de fazer escolhas...
Às vezes quando escolhemos deixamos para trás algo de que gostamos. Mas dentro dessas escolhas temos de ficar com o que nos diz mais, o que gostamos ainda mais!
Eu já fiz a minha escolha...
Quero ficar contigo!! Cuidar-te, amar-te, apoiar-te, ser tua amiga,tua mulher, ser alguém em quem podes sempre confiar. Das poucas certezas que tenho na vida, a que mais me é certa é que sempre irei te amar...

Luisinha